fbpx

Programa Start OK | A história inspiradora do Bernardo

Bernardo Marona no projeto Paper Friends

Share this post

Programa Start OK | A história inspiradora do Bernardo

Start OK é o novo programa criado pela OK Estudante, em parceria com a Associação de Empreendedores e Mentores BeBrave, destinado a apoiar jovens empreendedores a criar o seu próprio negócio em Portugal.

Estudantes que foram para o Reino Unido através da OK Estudante estão a apresentar seus projetos e a concorrer ao apoio do programa. Muitos deles já possuem a veia empreendedora e até criaram outros projetos que estão a dar frutos. Um excelente exemplo de quem já está a tornar o seu sonho realidade é o Bernardo Sebastião.

 

Como tudo começou

O Bernardo foi para o Reino Unido através da OK Estudante em 2014, quando tinha 18 anos, e tirou o curso Automotive Engineering, na University of Brighton. Segundo ele, a adaptação em Inglaterra não foi muito fácil, mas sabia que aquela era uma oportunidade única e que iria valer a pena. “Antes de ir morar para o Reino Unido, eu só tinha ficado fora de casa durante duas semanas e, de repente, dei por mim a morar noutro país e a fazer tudo sozinho”.

Depois de algum tempo, já adaptado, percebeu que aquela experiência estava a ser única e que tinha muito que aprender. “A universidade é incrível. A cidade não poderia ter sido melhor, é como Camden Town, só que em grande. Um lugar muito multicultural, onde aprendi muito, não só academicamente, mas também como pessoa. Fiz um estágio numa equipa do mundial de rali e vivi tudo o que aquele curso me proporcionou. Foi incrível”.

 

A inspiradora viagem à Índia

No último ano do curso, no verão de 2017, o Bernardo foi à Índia com alguns amigos para fazer uma viagem de mota pelo Himalaia. Durante o planeamento desta aventura, pensaram em levar algumas cartas para dar às crianças de uma escola da cidade, pelo que o Bernardo pediu a alguns de seus amigos que escrevessem as cartas. Quando chegaram à cidade natal de Ugyen, o melhor amigo tibetano de Bernardo, foi conversar com um professor de inglês, Tsering Yangzom, que ficou muito feliz em participar e promover esta troca de cartas.

Depois de alguns dias, trouxe 55 cartas que as crianças daquela escola escreveram. Como o Bernardo não tinha tantos amigos para responder às cartas, teve a ideia de levá-las para a escola onde estudou quando era criança, onde também ficaram muito interessados no projeto.

As cartas continuaram a ser trocadas e, após um ano, alcançou cinco países (Portugal, Índia, Mongólia, Gronelândia e Butão) através de oito escolas diferentes, com mais de 300 alunos envolvidos. Ao ver futuro no projeto, o Bernardo entrou em contacto com a BeBrave, que o apoiou e abriu algumas portas. “Tive algumas reuniões com a BeBrave e eles disseram que o projeto tinha potencial e ajudaram-me com contactos e parcerias”.

 

Nova aventura: Start OK

O Bernardo percebeu que tem uma forte veia empreendedora e já está a desenhar um novo projeto, com o qual vai concorrer ao programa Start OK. Este projeto vai unir arte e turismo. “A ideia é encontrar artistas com talento, mas que ainda são desconhecidos, e lugares ainda pouco explorados, para fazerem imagens, vídeos e até documentários nestes sítios. Vamos mostrar a beleza destes lugares através de um outro olhar”. O projeto ainda está a ser criado e concorrerá juntamente com outros projetos de estudantes OK.

Para os estudantes que foram para o Reino Unido através da OK Estudante e têm o sonho de criar a sua empresa, esta é uma excelente oportunidade. Para se candidatar, os jovens devem apresentar a sua ideia, que será avaliada por um júri, habilitando-se a receber financiamento e um ano de orientação de experts da BeBrave.

O processo consiste em três fases:

1. Candidatura (até 30 de novembro)
Os candidatos devem apresentar a sua ideia num vídeo de um minuto e publicá-lo online. Depois, devem preencher o formulário de candidatura no site da BeBrave, partilhando o link do vídeo. O regulamento encontra-se disponível para consulta.

2. Análise (até 31 de dezembro)
Durante esta fase, os candidatos devem partilhar o seu vídeo com o maior número de pessoas possível e pedir para deixarem um like. A BeBrave avaliará a ideia e o modelo de negócio, a equipa por detrás do projeto, mas sobretudo, o entusiasmo demonstrado pelos candidatos.

3. Decisão (primeira semana de janeiro)
A decisão e resultados serão divulgados na primeira semana de janeiro. Os projetos selecionados serão convidados para um pitch e terão a oportunidade de apresentar a sua ideia diretamente à BeBrave, na última semana de janeiro.

Para mais informação acerca do programa Start OK, visite: https://www.be-brave.pt/startok/.